Tue, 25 de Jan de 2022

PMs so indiciados por morte de jovem com cncer que foi agredido durante abordagem em Goinia

Boletim de ocorrncia conta que o rapaz foi comprar um refrigerante em uma distribuidora de bebidas quando foi abordado e agredido na cabea. Antes de morrer, ele ficou seis dias em UTI.

02/12/2021 22h54
G1-Gois

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva e indiciou por homicídio dois policiais militares pela morte do barbeiro Chris Wallace da Silva, de 24 anos, que tinha câncer e morreu seis dias após ser abordado por eles na rua de casa, em Goiânia. Segundo o delegado Ernane Cázer, que concluiu a investigação, o rapaz foi agredido durante a abordagem.

A defesa dos PMs Bruno Rafael da Silva e Wilson Luiz Pereira de Brito Júnior disse que o pedido de prisão é prematuro, já que eles não foram denunciados e ainda não tem uma ação penal em andamento. Os PMs têm residência fixa, segundo a defesa, e não há elementos que demonstrem que a liberdade deles representa risco ao processo

O advogado da família, Emanuel Rodrigues, disse que uma câmera de segurança registrou o momento em que o jovem passa com o amigo em uma rua e, logo depois, uma viatura aparece.

O delegado argumenta no inquérito que, durante a abordagem, os PMs assumiram o risco da morte de Chris Wallace, mesmo sem intenção, e que o laudo cadavérico apontou várias lesões por ação contundente, que causou um traumatismo craniano, provocado pela violência empregada na abordagem.

Um dos motivos dos pedidos de prisão preventiva, segundo o delegado, é que o policial Bruno Rafael da Silva entrou em contato com a irmã da vítima e que poderia ter prejudicado a obtenção de informações. Por isso, a prisão seria necessária para impedir que o militar acabe intimidando testemunhas.

Abordagem

Chris Wallace da Silva foi abordado em 10 de novembro deste ano. Ele tinha saído de casa para ir a uma distribuidora de bebidas comprar refrigerante, no Residencial Fidélis. Na rua de casa, ele foi abordado e agredido pelos PMs, segundo a investigação.

O relatório médico atestou que ele teve traumatismo na cabeça por espancamento, contusões no abdômen e nos pulmões.

Por causa da gravidade dos ferimentos, o jovem precisou ser internado em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu e morreu seis dias depois.

A família disse que ele lutava contra um câncer nos ossos, chamado mieloma múltiplo, há cerca de 10 anos. O boletim de ocorrência conta que o rapaz teria dito aos PMs que tinha câncer e pediu para não ser agredido por causa da saúde fragilizada. Contudo, conforme o inquérito, a agressão continuou.

A mãe contou ainda que o filho chegou em casa e correu para o banheiro, onde teve crises convulsivas e vomitou sangue. Uma ambulância foi chamada pela família e levou o rapaz ao hospital.


Mais Acessadas da Semana
Mais Acessadas
TOP 10
Confira as 10 mais tocadas dessa semana
udios
Jornal do Meio Dia - 24.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 21.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 20.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 19.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 18.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 17.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 12.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 11.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 11.01.2022
Vice-presidente da Alego, Cairo Salim, visita Mineiros
Jornal do Meio Dia - 11.01.2022
Deputado Z Mrio fala sobre assinatura da ordem de servio para pavimentao da GO-341
Jornal do Meio Dia - 10.01.2022
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 30.12.2021
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 29.12.2021
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 27.12.2021
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 24.12.2021
Alexandre Garcia
Anterior Proximo