Thu, 02 de Jul de 2020

Goianão: maioria dos clubes diz que montaria time, mas vê volta improvável em maio

Três equipes dizem não conseguir montar elenco para voltar em maio. Há sugestão de finalização do Estadual só em dezembro

29/04/2020 21h42
O Popular

Após clubes e CBF admitirem a possibilidade de retorno dos Estaduais em maio, a maioria das equipes que disputam o Campeonato Goiano afirma que o cenário não é favorável para a volta, mas diz que, se a decisão for pela tomada, formará um time. Elas pedem apenas um tempo de pelo menos 20 dias para a preparação.
O Crac, a Anapolina e o Jaraguá foram taxativos ao dizer que não têm condições de retomar a disputa do Goianão em maio. A Aparecidense falou que teria dificuldades, mas, se o Goianão for remarcado para o próximo mês, fará o esforço de jogar com atletas da base.

JARAGUÁ

Sem calendário para o restante do ano, o Jaraguá dispensou todos os jogadores e vê o melhor ano do clube ser desperdiçado. O diretor de futebol do clube não vê a possibilidade do vice-líder do Campeonato Goiano retomar as atividades neste ano.
“Não vejo condições do Jaraguá retomar qualquer atividade em maio. A volta (dos Estaduais) no segundo semestre é nula. A CBF deu até 15 de julho, no máximo, para os campeonatos serem encerrados. Este ano, sinceramente, vejo com muita dificuldade o Jaraguá voltar às atividades. Pode acontecer, se aparecer um investidor nesse processo. Aí sim as coisas mudam um pouco”, afirmou o diretor de futebol Müller Meira.
O clube ainda não conseguiu terminar de pagar o mês de março dos funcionários e acumula dívidas. A sugestão do Jaraguá é encerramento da competição com base no que já se disputou até aqui. “A FGF deveria encerrar o campeonato. O resultado do desempenho das equipes deve ser considerado tendo em vista que já transcorreu em torno de 70% da competição”, afirmou o presidente da equipe, Silvano Martins.

ANAPOLINA

A posição da Anapolina é de que o Campeonato Goiano seja finalizado no final do ano ou início de janeiro. A direção da Rubra diz que não possui condições para montar um elenco neste momento e por isso acredita que o melhor é voltar a disputa do Estadual no final de 2020.
“Se o Goianão voltar, o que acho necessário para definições do título e rebaixados, que seja no final do ano ou em janeiro. Nenhuma equipe do interior tem condição de voltar em maio. Nós liberamos todos os jogadores, só temos atletas da base. Goiás e Atlético são os únicos que podem colocar times em campo amanhã. Os outros, não”, disse o presidente do Conselho Deliberativo da Anapolina, Pedro Canedo.

VILA NOVA

Após a reunião com a CBF, na última terça-feira (28), o Vila Nova decidiu por adiar a volta aos treinos para o dia 11 de maio. Com isso, o Tigre considera a retomada do Goianão em maio impossível.
“A CBF quer a volta dos campeonatos (estaduais) até 17 de maio, mas creio que será impossível a retomada nesta data. Dependemos de autorização do governo do Estado e do prefeito. Em Santa Catarina, o governo já vetou a volta em maio”, analisou o diretor de futebol Wagner Bueno.
O Tigre aguarda diretrizes da Federação Goiana de Futebol e da Secretaria Estadual de Saúde para voltar aos treinos. No momento, o clube não vê sentido em dar início às atividades sem calendário definido no futebol. Quando houver sinalização de que as competições voltarão, o Vila Nova pretende retomar os treinos com protocolos de segurança para saúde de atletas e funcionários.

IPORÁ

O Iporá dispensou todos os atletas e funcionários do clube. Apesar de não acreditar na retomada do Campeonato Goiano no mês de maio, o diretor de futebol do clube afirmou que a equipe teria condições de viabilizar uma volta.
“No momento, não estamos prontos, mas, pela credibilidade que as pessoas do clube têm, conseguiríamos viabilizar para retornar. Com certeza, será desgastante, mas, se tiver de retomar, o Iporá busca meios para estar dentro da competição”, disse Guilherme Mendes.
O dirigente acredita que a competição não deve, necessariamente, ser retomada por causa da pandemia do novo coronavírus. “Não é uma particularidade do Campeonato Goiano. É uma situação que acometeu todo mundo. Vemos campeonatos na Europa sendo encerrados”, justificou o diretor de futebol do Iporá.

ANÁPOLIS

O elenco de 28 jogadores está apalavrado com a direção do Anápolis, segundo o presidente do clube, para voltarem ao Galo da Comarca quando o Goianão estiver com data de retorno confirmada. Marlon Antônio Caiado é a favor do término da competição por entender que é necessário definir campeão, rebaixados e clubes classificados a disputas em torneios nacionais (Copa do Brasil e Série D).
Hoje, o Anápolis afirmou que condições de voltar desde que com um prazo de preparação do elenco. “Mas assim que o presidente (da FGF, André Pitta) confirmar a data do retorno, ligo para os jogadores. Será preciso um tempo de pelo menos 20 dias para treinamentos, mas acredito que isso vai acontecer. Nosso interesse é de voltar, porque ainda podemos disputar vaga na Série D”, salientou o dirigente, que, no entanto, acredita que o melhor cenário é retomar em dezembro.
O Anápolis ocupa a 6ª colocação na classificação geral com 13 pontos, a mesma pontuação do Crac, último time entre os três que garantem vaga na Série D.

CRAC

O Crac defende a ideia de que o Goianão seja retomado em 2020, mas apenas em dezembro. “No final do ano, podemos voltar com elenco pronto para temporada 2021. Somos totalmente contra qualquer possibilidade de voltar a disputa do campeonato em maio. A maioria dos clubes do interior não vai conseguir montar elenco a tempo”, opinou o presidente do Leão do Sul, Roberto Silva.
A direção da equipe de Catalão liberou todos os jogadores e diz que, para montar o elenco novamente, terá de negociar com cada atleta. “Esse é mais um motivo para não voltar agora. Vamos ter de contratar, treinar e depois jogar. Se for em maio, não teremos tempo. Se isso acontecer, o Crac não tem condições”, frisou Roberto Silva.

APARECIDENSE

Outro clube que é a favor do retorno do Goianão, mas apenas no final do ano, é a Aparecidense. “Se voltar em maio, como estão conversando, é amadorismo. Caso isso aconteça, vamos ter de jogar com a base. Não temos condições nenhuma de contratar um novo elenco e treinar a tempo para voltar a jogar agora”, avisou o diretor de futebol João Rodrigues, o Cocá.
O dirigente diz que é a favor da retomada do Estadual apenas por entender que campeão, rebaixados e clubes classificados para competições nacionais em 2021 precisam ser definidos em campo. “Isso se resolve em uma semana, com duas rodadas, mas não dá para fazer agora. Era para ter feito lá em março. Agora, acredito que o ideal é voltar no final do ano”, salientou o diretor da Aparecidense.

GRÊMIO ANÁPOLIS

Das equipes do interior, o Grêmio Anápolis foi a única que manteve parte do elenco. Um dos destaques do time, o atacante Gustavo Henrique, por exemplo, teve contrato renovado por três anos alguns dias antes da paralisação do Estadual. A Raposa é a favor do retorno do campeonato, mas desde que autoridades sanitárias autorizem.
“Não nos opusemos à volta e acataremos a decisão se for assim decidida, mas sabemos que o cenário não o melhor para volta. O ideal é ter cenário melhor. Se voltar (em maio), até conseguiríamos concluir o campeonato, pois estamos com 75% do grupo com contrato em vigor. Porém, somos favoráveis ao retorno com pronunciamento dos órgãos de saúde”, disse o diretor administrativo do Grêmio Anápolis, Raimundo Silva.

ATLÉTICO-GO

O Atlético-GO queria retomar os treinos para o elenco a partir de sexta-feira (1/5), mas não fará isso. No entanto, quer retornar o quanto antes e diz que pode fazer isso na próxima semana. O clube espera decisão da FGF e diz que quer a volta das competições logo.
"Estamos prontos para voltar aos treinos, disputar o Campeonato (Goiano) quando a Federação (Goiana de Futebol) decidir retomá-lo. Se tiver o Estadual, há todo interesse nosso. Queremos voltar, jogar o Estadual, a Série A, a Copa do Brasil. De toda forma, nós vamos fazer uma intertemporada forte, nos preparar bem para as competições. È o que mais queremos faze", ressaltou o presidente Adson Batista. Quanto ao futuro do Goianão, ele diz que atribuição da Federação Goiana de Futebol (FGF). Se voltar, o Dragão está dentro para buscar o bicampeonato.

GOIÁS

Por estar na Série A do Brasileiro, o Goiás, assim como Atlético-GO, participa de todas as reuniões com a CBF no debate para retomada de treinos e competições. O clube esmeraldino defende a ideia de que os campeonatos sejam retomados, primeiro com a conclusão do Estadual em maio e início do Brasileirão na sequência. O clube criou protocolo de treinos e aguarda posição da FGF quanto à volta do Goianão.
“O Goiás está pronto para voltar aos treinos e jogar a partir da segunda quinzena de maio. Mas não temos essa certeza por parte da federação. Nosso desejo é voltar, temos condições para isso e será importante para retorno das receitas e preparação para disputa do Brasileiro”, explicou o presidente Marcelo Almeida.

GOIANÉSIA

Marco Antônio Maia Júnior, presidente do Goianésia afirmou que a segurança com a saúde é um ponto que preocupa com relação à retomada do futebol. “Quem tem de definir a retomada é a FGF junto da Secretaria Estadual de Saúde. Saúde tem de vir em primeiro lugar. Se tiver segurança para voltar, o Goianésia está pronto”, afirmou o dirigente do Azulão do Vale.
O Goianésia disputará a Série D neste ano. Apesar de ter dispensado todo o elenco, como o Jaraguá, a equipe tem calendário adiante e aproveitará o elenco para a competição nacional. Segundo o presidente, o time precisa apenas ser avisado com, pelo menos, 20 dias de antecedência da retomada do Estadual.

GOIÂNIA

Outro time goiano que participará da Série D é o Goiânia. O Galo não dispensou os jogadores com contrato de um ano e diz seguir com pagamentos. A retomada do Estadual é vista como positiva pelo presidente, já que “seria um teste para iniciarmos a Série D”, reconheceu Alexandre Godói, que concordaria com a volta em maio, se ela ocorrer, ou em outro momento decidido pela FGF e pelas autoridades de saúde.
Apesar disso, o dirigente do Goiânia reconhece a dificuldade das equipes sem calendário para o restante do ano. “Fico preocupado com times como Jaraguá, Anapolina, Iporá, que não têm calendário. É complicado montar um elenco para dois ou três jogos”, afirmou o presidente do Galo.
Após clubes e CBF admitirem a possibilidade de retorno dos Estaduais em maio, a maioria das equipes que disputam o Campeonato Goiano afirma que o cenário não é favorável para a volta, mas diz que, se a decisão for pela tomada, formará um time. Elas pedem apenas um tempo de pelo menos 20 dias para a preparação.
O Crac, a Anapolina e o Jaraguá foram taxativos ao dizer que não têm condições de retomar a disputa do Goianão em maio. A Aparecidense falou que teria dificuldades, mas, se o Goianão for remarcado para o próximo mês, fará o esforço de jogar com atletas da base.

A versão impressa do Jornal Verde Vale é veiculada às sextas-feiras. Para quem não conseguiu garantir a leitura no fim de semana ou deseja indicar o conteúdo a outras pessoas, é disponibilizada a versão on-line, sempre na terça-feira seguinte a publicação.

Anterior Proximo
Mais Acessadas da Semana
Mais Acessadas
Enquete
Ver Resultado
áudios
Jornal do Meio Dia - 30.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 30.06.2020
Rede municipal de ensino de Mineiros obtém bom desempenho em estudo que mapeia boas práticas de redes no ensino fundamental
Jornal do Meio Dia - 29.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 29.06.2020
Vazio sanitário da soja em Goiás começa nesta quarta-feira (1º)
Jornal do Meio Dia - 26.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 26.06.2020
CDL de Mineiros intensifica campanha de conscientização sobre os cuidados durante a pandemia do Coronavírus
Jornal do Meio Dia - 25.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 24.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 24.06.2020
Deputado Federal José Mário Schereiner participa da Cerimônia de Lançamento do Plano Safra
Jornal do Meio Dia - 23.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 22.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 19.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 18.06.2020
Alexandre Garcia
Jornal do Meio Dia - 18.06.2020
Mineiros possui dois casos confirmados de óbitos por Covid 19, e um terceiro em investigação
Jornal do Meio Dia - 17.06.2020
Alexandre Garcia
Anterior Proximo